Vidya de estagiário_

Ricardo Rezende

Graduado pela FCFRP-USP

Pesquisa clínica BOEHRINGER INGELHEIM

Entrevista

Onde realiza/realizou o Estágio? Em qual setor?

"Pesquisa Clínica - Boehringer Ingelheim"

O que te levou a escolher estagiar nesta área? E neste lugar?

"Eu tive o primeiro contato com a Pesquisa Clínica quando eu fiz estágio na Unidade de Pesquisa Clínica, no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. Durante esse período eu tive a oportunidade de conhecer mais sobre a área e o papel da indústria farmacêutica nesse processo. Eu sempre tive interesse na área comercial, especialmente marketing. No entanto, a pesquisa me envolveu pelo propósito e nobreza. Me sinto realizado em contribuir no desenvolvimento de estudos clínicos de moléculas que potencialmente serão aprovadas para uma nova terapia ou nova indicação terapêutica. Eu não tinha nenhuma preferência específica na Boehringer. Acho válido almejar empresas ao qual nos identificamos. Antes de iniciar os processos seletivos, eu tinha em mente empresas que eu tinha interesse em fazer parte (A Boehringer fazia parte dessa lista) e principalmente as áreas em que eu queria estagiar. A minha estratégia nunca foi aplicar para todas posições que eu encontrasse. Recomendo ter um planejamento inicial pois é comum nos levarmos por desespero ou atitude impulsiva nessa fase. "

Como foi o Processo Seletivo? Exigiu algum conhecimento além da graduação?

"A vaga que eu preenchi era uma posição pontual. Então não fazia parte de programas de estágios que são mais elaborados e complexos. O processo seletivo consistiu em 3 etapas: 1. Inscrição online e avaliação de CV 2. Entrevista presencial com o RH da empresa Em vagas para estágio, é perguntado muito sobre as experiências acadêmicas que tivemos, além de situações vivenciadas em que resolvemos determinado problema. O RH busca muito candidatos com o perfil da empresa. É crucial se informar sobre a empresa antes de aplicar para qualquer vaga. Nesse caso específico, por eu ter trabalhado na área de Pesquisa Clínica em Ribeirão, eu tinha um diferencial frente aos outros candidatos e certamente me ajudou positivamente ao longo do processo. 3. Apresentação de Case com Gestor (seguido de entrevista individual) Fiz uma apresentação de pesquisa clínica sobre tópicos pré estabelecidos pela empresa. Então nessa etapa havia um direcionamento específico na área. Após apresentação e discussão, houve também houve tempo de entrevista com o gestor. Ao contrário do RH, essa entrevista era mais focada sobre minha vida, personalidade, etc."

Houve dificuldades no estágio?

"Sim. Mesmo com a experiência anterior, o que eu fazia no HC e o que eu fiz na Boehringer eram atividades totalmente diferentes. A dificuldade é pela mudança brusca de vida universitária para escritório e acostumar com o ambiente coorporativo. Além disso havia dificuldades iniciais por ser atividades novas. Então tem uma curva de aprendizagem que é normal, no meu entendimento. Faz parte do processo de um estagiário. Mas tirando essas dificuldades basais, eu não tive nenhum outro empecilho que me atrapalhasse. "

Existe outro setor de atuação ao farmacêutico em seu estágio além do setor no qual você já está estagiando?

"Sim, certamente. Como parte de uma indústria farmacêutica, há diversos segmentos em que o farmacêutico exerce papel fundamental. Como a Pesquisa Clínica faz parte da área Médica, eu destaco outros segmentos de atuação desta área como Farmacovigilância, Assuntos Regulatórios, Qualidade e Medical Affairs."

Quais as experiências e conhecimento adquirido nesse estágio?

"Destaco: 1. Conhecimento de legislação e processos anteriores ao início de um estudo clínico 2. Potencializei o trabalho em Equipe e interação pessoal 3. Havia muita demanda emergencial, então tínhamos que saber nos organizar e priorizar as atividades sempre. 4. A Equipe de pesquisa clínica da Boehringer era pequena, então os estagiários tinham muita responsabilidades e poder de palavra frente ao time nacional e internacional de Pesquisa."

Conte sobre sua rotina

"A pesquisa clínica tem várias interfases. No HC eu trabalhava na condução e gerenciamento de estudos clínicos patrocinados pelas indústrias farmacêuticas. Na Boehringer, eu trabalhava em um processo anterior a condução do estudo pela indústria. Eu fazia parte da Equipe Regulatória de Pesquisa Clínica. Então minhas atividades principais eram relacionadas a conseguir aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) e ANVISA. Além disso, trabalhava com contratos e fornecimento de medicação pós estudo. "

Quer compartilhar sua experiência como estagiário também? preencha o formulário a seguir